‘À medida que’ e ‘Na medida em que’: quando usar?

Olá, família querida. Estamos juntos em mais uma semana de muitos estudos, começando com nosso artigo sobre a tão amada e sofrida Língua Portuguesa.

O tema de hoje envolve duas locuções muito cobradas em provas: ‘à medida que’ e ‘na medida em que’. O que elas têm em comum: a palavra ‘medida’ e o fato de introduzirem orações subordinadas adverbiais (com sentidos diferentes).

Já é totalmente sabido por meus alunos que, quando se fala em conjunções, a memorização tem o seu valor. Memorizar conectivos pode de fato nos garantir valiosos pontos em provas, principalmente pela maneira como esse assunto é cobrado.

Por exemplo, se a banca citar no enunciado a locução ‘à medida que’, ela poderá desenvolver dois tipos de questões: a primeira, em que será solicitada do aluno uma substituição dessa locução por outra equivalente; a segunda, em que a banca questionará o valor semântico do conectivo, ou seja, o seu sentido.

A locução ‘à medida que’ tem valor semântico proporcional e introduz oração subordinada adverbial. Qualquer outro valor semântico atribuído pela banca a esse conectivo deverá ser considerado errado. Quanto à substituição, ela poderá ser substituída por qualquer outra conjunção ou locução proporcional, se o objetivo for a manutenção do sentido.

Conectivos proporcionais: à proporção que; à medida que; ao passo que; quanto mais… mais;

A locução ‘na medida em que’ tem valor semântico causal, introduz oração suborinada adverbial, quase não é empregada no âmbito da linguagem informal, e isso, com certeza, é o que mais gera dificuldade quando ela é cobrada em provas. As conjunções causais mais famosas e utilizadas são ‘porque’, ‘pois’ e ‘já que’, mas podem acreditar: o ‘na medida em que’ pode ser empregado com o mesmo valor que a conjunção ‘porque’.

Conectivos causais: porque; haja vista que; porquanto; visto que; dado que; na medida em que; uma vez que; já que; como;

Opa!

A expressão ‘na medida que’ NÃO EXISTE!

Também NÃO EXISTE ‘à medida em que’!

Se não existem, por que nós as encontramos por aí? Pelo simples fato de serem MUITO parecidas com as locuções corretas. Você, inclusive, deve ter lido mais de uma vez e até comparado para perceber as diferenças entre elas. Sempre tome muito cuidado para não confundir expressões parecidas no Português.

Para ficar visualmente interessante observe a lista abaixo:

À medida que (proporcional)
Na medida em que (causal)
Na medida que (não existe!)
À medida em que  (não existe!)

Agora, confira comigo uma questão da banca CESPE (Polícia Federal):

A expressão “À medida que” (L.7) tem valor equivalente e por isso pode ser substituída, sem que se altere a correção gramatical do período, por qualquer uma das seguintes expressões: À proporção que, Na proporção em que, Na medida em que, À medida em que.

Eu lhes pergunto: este item está certo ou errado?

Bons estudos a todos!

Espero verdadeiramente estar ajudando e esclarecendo.

Forte abraço,

Fabrício Dutra