Como estudar Língua Portuguesa com eficiência?

Língua Portuguesa: não é preciso amá-la, mas entendê-la

Estudar Língua Portuguesa para concursos é essencial. Língua Portuguesa é a disciplina que faz toda a diferença na aprovação de candidatos que aspiram a uma vaga em concursos públicos. O motivo é muito simples: Português não é matéria específica de praticamente ninguém. Se você não for um profissional do universo das Letras, há grande chance de o Português não ser a sua grande paixão. Há algum problema nisso? É evidente que não! Não há problema em não amar a Gramática, desde que se tenha a consciência da importância de se estudá-la.

Língua Portuguesa: nunca despreze a interpretação textual

Interpretar é uma atividade pessoal, individual, que exige algumas competências adquiridas ao longo de toda uma vida de leitor. Porém, você pode, mesmo não tendo uma vida de leitor ativo de grandes obras, acertar as questões que forem cobradas. Basta que você aprenda a interpretar dois elementos cruciais: o conteúdo do texto e o enunciado da questão.

Há candidatos que não têm dificuldade em entender o conteúdo presente no texto, mas não sabem reconhecer o real comando de uma questão. Infelizmente, mesmo entendo tudo o que foi veiculado, esse candidato tem chance de errar uma valiosa questão.

Na hora de estudar: interprete todo o conteúdo do texto

Não passe apenas o olho pelo texto. Evite com todas as suas forças aquilo que se chama de ‘leitura dinâmica’. A resposta da sua questão está no texto e você definitivamente não quer errar. Sendo bem objetivo, leia com muita atenção e faça um resumo daquilo que você entendeu de cada parágrafo, escreva com as suas palavras, mesmo que informalmente. O resumo do texto – de acordo com a sua visão – será a soma dos resumos feitos por você de todos os parágrafos. Não admita partir para o segundo parágrafo sem ter entendido por completo o primeiro.

Saiba reconhecer o que o enunciado quer de você

De nada adianta ler o texto se você não sabe o que a banca quer com “O objetivo do texto é…”, “Infere-se do texto que…”, “De acordo com o texto…”.

  • “De acordo com o texto”: o autor trabalhará informações que foram veiculadas no texto.
  • “Infere-se do texto”: o autor exigirá do candidato que este faça inferências e deduções acerca de tudo o que foi dito no texto.
  • Comandos que apresentam “O objetivo do texto é…” querem do candidato apenas o reconhecimento dos tipos textuais.

Interpretação de textos: estude os tipos textuais

Saiba reconhecer elementos que façam um texto ser enquadrado no tipo dissertativo informativo, dissertativo argumentativo, descritivo, narrativo etc. “O objeto do texto é expor informações acerca de…”. Se o texto for argumentativo, o item simplesmente estará errado, pois a afirmação feita pelo enunciado enquadra tal texto no tipo informativo.

Saiba fazer inferências a partir de informações do texto

Inferir é deduzir. Fazer inferências é fazer uma operação intelectual por meio da qual se afirma a verdade de uma proposição em decorrência de sua ligação com outras já reconhecidas como verdadeiras. Não fui claro?

Inferir é fazer uma conclusão a partir de uma informação recebida ou captada. Por exemplo, se você nota que uma pessoa não tem mais te procurado, ou curtido suas fotos, ou mandado dezenas de mensagens, você pode inferir que tal pessoa perdeu o interesse em você, mesmo que ela não tenha falado isso abertamente.

Se você ouve algum concursando falando que no próximo concurso ele se vai se dedicar de verdade, você pode inferir que nos outros anteriores ele não faz uma preparação adequada.

Como estudar Gramática?

Divida o estudo de Gramática em 3 momentos. O primeiro será dedicado ao estudo das classes gramaticais. É importantíssimo que o candidato saiba reconhecer as classes e identificar suas especificidades semânticas.

O segundo – o mais extenso – deve ser dedicado a algo mais extenso: a sintaxe da Língua Portuguesa. Você deve ter prática em análise sintática. Analisar de fato as frases que aparecem diante dos seus olhos. Eu confesso ser viciado nisso. As coisas em que pensamos ao longo do dia dificilmente saem da nossa mente.

O terceiro momento deve ser dedicado à prática de questões de reescritura (ou paráfrase). Você deverá enxergar esse momento como uma verdadeira revisão do conteúdo estudado ao longo de um curso.

Aquisição de conteúdo de qualidade, prática de questões, insistência, disciplina, investigação dos motivos que levam ao erro, revisão, revisão e revisão, esses são hábitos que precisam fazer parte da vida de qualquer candidato que esteja visando à aprovação.

Bons estudos e boa prova!