O que faz um Papiloscopista da Polícia Civil? O que é e quais as funções

Você sabe o que faz um Papiloscopista da Polícia Civil? O trabalho do Papiloscopista Policial consiste no estudo das impressões digitais da palma das mãos, dedos e da sola dos pés através das papilas dérmicas aptas a identificar o ser humano. Neste artigo, você vai saber as principais funções deste cargo e o que você precisa para ingressar na carreira.

O que precisa para ser um Papiloscopista da Polícia Civil?

Normalmente, para se tornar um Papiloscopista da Polícia Civil, o candidato precisa ser aprovado em todas as etapas de um Concurso Público. Entre os principais requisitos estão em ser formado em Nível Médio ou Superior; ter, na data da posse, idade igual ou superior a 18 anos de idade; ter plena capacidade física e mental para o exercício do cargo.

Além disso, para se tornar um Papiloscopista da Polícia Civil estão:

  • ser brasileiro nato, naturalizado ou, em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto da igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento de gozo de direitos políticos;
  • não registrar antecedentes criminais;
  • estar em dia com as obrigações do serviço militar;
  • ter conduta irrepreensível na vida pública e privada;
  • ser habilitado para a condução de veículos automotores na categoria “B”, no mínimo.

O que faz um Papiloscopista da Polícia Civil?

Como mencionamos no início do artigo, o trabalho do Papiloscopista da Polícia Civil consiste no estudo das impressões digitais da palma das mãos, dedos e da sola dos pés através das papilas dérmicas aptas a identificar o ser humano. É papel, ainda, do papiloscopista cuidar dos trabalhos de coleta, análise, pesquisa e arquivamento dos documentos pertinentes, assistindo ao Delegado de Polícia.

Sua função também está em planejar, coordenar e controlar a realização de captura e pesquisa em banco de dados automatizados de leitura, comparação e identificação de impressões papilares. O Papiloscopista realiza, ainda, a inserção de fragmentos papilares questionados no banco de dados automatizados, bem como o processamento da imagem, pesquisa, leitura, comparação e identificação das impressões papilares padrão.

Entre outras atribuições do Papiloscopista estão:

  • Realizar pesquisa nos acervos decadactilar, monodactilar, quiroscópico, podoscópico e fotográfico, bem como a organização sistemática dos mesmos;
  • Proceder à identificação civil e criminal de indivíduos, realizando pesquisas em banco de dados civis e/ou criminais, retrato falado, bem como perícias papiloscópicas em locais de crime ou desastres, em veículos, objetos, documentos e correlatos, requisitadas pelas autoridades policiais e judiciárias, culminando na elaboração de laudo pericial papiloscópico;
  • Aplicar e desenvolver técnicas científicas e procedimentos para o tratamento e aproveitamento do tecido dérmico ou epidérmico de cadáveres, reconstituindo as impressões papilares visando à identificação;
  • Proceder à identificação de cadáveres em diferentes estados, através de perícia necropapiloscópica;
  • Efetuar busca através das impressões papilares de pessoas desaparecidas;
  • Comparecer aos locais de crimes, proceder à técnica de levantamento papiloscópico para posterior localização, revelação, decalque e transporte de fragmentos digitais, palmares e plantares em objetos de diferentes superfícies;
  • Realizar perícias de projeções de envelhecimento e rejuvenescimento facial humana para fins de identificação. Efetuar trabalhos técnicos fotográficos e macro-fotográficos para instruir laudos periciais papiloscópicos e necropapiloscópicos.

O que cai na prova de Papiloscopista?

Normalmente, as provas dos concursos que selecionam novos papiloscopistas para as Polícias Civis dos estados são compostas de 80 questões objetivas. Dependendo da banca do concurso, as questões podem ser cobradas em formato de múltipla escolha, com alternativas que variam de A a E; ou, com itens para serem julgados em CERTO ou ERRADO.

As questões cobram dos candidatos conhecimentos nas disciplinas de:

  • Língua Portuguesa
  • Raciocínio Lógico
  • Estatística
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Penal
  • Noções de Direito Processual Penal
  • Legislação Especial
  • Noções de Criminologia
  • Noções de Medicina e Odontologia Legal
  • Noções de Biologia
  • Noções de Informática
  • Noções de Lógica
  • Noções de Identificação
  • Atualidades

IMPORTANTE: É importante deixar claro que nem todas as disciplinas listadas anteriormente caem em prova. A lista que criamos é um levantamento que fizemos entre todas as Polícias Civis. Normalmente, os estados cobram algumas delas. Dessa forma, é preciso observar o edital do concurso que você deseja ingressar na carreira para identificar quais disciplinas são cobradas em prova.

Sonha em ser um Papiloscopista da Polícia Civil do seu estado? Comece a sua preparação hoje mesmo com quem conta com uma metodologia diferenciada e aprovou os primeiros colocados no concurso policial mais concorrido do país: a Polícia do Senado!